UGT-PARANÁ realiza Congresso e elege diretoria
Data: 25-02-2019 | Publicado por: UGT - Paraná

UGT-PARANÁ realiza Congresso e elege diretoria

iv-002.jpgA UGT-PARANÁ realizou seu 4º Congresso Estadual Ordinário, dia 22 de fevereiro na cidade de Londrina,(PR), tendo como tema: "Perspectivas do movimento sindical frente ao novo cenário político". O Evento contou com a presença de mais de 150 lideranças sindicais de diversas regiões do estado, além do diretor da  UGT/SANTA CATARINA, Mario José de Souza Leal, o Marinho. Na abertura falaram os presidentes e os representantes das federações filiadas à UGT: Joel Martins Ribeiro (FETRACOOP); Leocides Fornazza (FECEP); Manassés Oliveira (FEACONSPAR); Luiz Carlos Silva de Oliveira (FESMEPAR) e Iara Freire (FEEB);  além dos presidentes das regionais da UGT-PARANÁ: Marcelo Urbaneja (Norte); Miromar Ponciano (Noroeste) e Antônio Vieira Martins (Oeste). Os discursos  foram unânimes quanto ao grave momento pelo qual passa o movimento sindical e a necessidade do resgate das políticas sindicais e da qualificação por parte dos dirigentes. 

Ainda na abertura, foram homenageados os dirigentes fundadores da UGT, ambos falecidos em dezembro de 2018: Vicente da Silva, ex-presidente da Federação dos Comerciários do Paraná e Éder Pimenta, ex-presidente da Regional Norte da UGT-PARANÁ.

O advogado Sandro Lunard Nicoladeli proferiu a palestra: "Desafios do sindicalismo contemporâneo", despertando um grande debate por parte dos delegados congressistas, com pontos de vista convergentes quanto ao “novo sindicalismo” brasileiro. O advogado, professor e especialista em questões sindicais, abordou temas como a  construção da estrutura sindical brasileira e as suas relações com trabalhadores e empresários.  “Sem dúvidas o movimento sindical precisa criar uma nova dinâmica de relacionamento, com suas bases e com a sociedade em geral”, advertiu Sandro. “É preciso avaliar os movimentos nesse intrínseco tabuleiro e construir uma união sindical nacional, com uma pauta unida e consistente, pois caso contrário a onda da extrema direita tende a fragmentar ainda mais a classe trabalhadora na luta por seus direitos".

Paulo Rossi, reeleito para a presidência da UGT-PARANÁ

Para comandar a sessão eleitoral foram eleitas as companheiras Sônia Maria Marchi (servidora pública)e Amélia Rodrigues(Asseio e Conservação), onde foram aprovados o regimento interno e a alteração do estatuto. Após isso, foi apresentada a chapa única, onde por unanimidade dos presentes foi aclamada vencedora e empossada para o quadriênio 2019/2023, a chapa "Vicente da Silva", tendo como presidente o trabalhador da área de serviços, Paulo Rossi, e como vices a comerciária Marisa de Fátima Chemeres (1ª vice) e a trabalhadora da área de asseio e conservação, Maria Donizeti Teixeira Alves (2ª vice).

Ao ser empossado e falando em nome da diretoria eleita, o presidente Paulo Rossi fez questão de agradecer a confiança e o apoio de todos os dirigentes das entidades filiadas. "Conseguimos mais uma vez, com muita união, montar uma diretoria congregando os principais segmentos, além de atender as recomendações de organismos internacionais, os quais sugerem que pelo menos 30% dos quadros de dirigentes das entidades sejam compostos por mulheres e jovens, e desta forma queremos valorizar ainda mais a luta pelo empoderamento dessas guerreiras", concluiu Rossi.

iv-002.jpg
Paulo Rossi, reeleito para a presidência da UGT-PARANÁ

iv-004.jpg
O advogado, especialista sindical, Sandro Lunard

 

 

Post Mario de Gomes
Em 25/02/2019
Fotos: MGS

Secretário de Comunicação UGT-PARANÁ
João Riedlinger