Ministério Público do Trabalho, UGT-PR e demais centrais lançam o Fórum Estadual de Liberdade Sindic
Data: 13-03-2018 | Publicado por: UGT - Paraná

Ministério Público do Trabalho, UGT-PR e demais centrais lançam o Fórum Estadual de Liberdade Sindical no Paraná

fsmptpr-04.jpg

 

Procurador-Chefe da Procuradoria Regional do Trabalho no Paraná, Dr. Gláucio Araújo de Oliveira (E), o Procurador-Geral do Ministério Público do Trabalho, Dr. Ronaldo Fleury e a presidente do TRT/PR, Desembargadora Marlene Teresinha Suguimatsu

 

O Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR), a UGT-Paraná e demais centrais sindicais, lançaram nesta segunda-feira (12/3), em Curitiba (PR), o Fórum Estadual de Liberdade Sindical. O objetivo é proporcionar um espaço para que o MPT/PR e entidades sindicais possam construir uma narrativa conjunta de efetiva promoção da liberdade sindical. Estiveram presentes mais de 200 dirigentes sindicais laborais e patronais, o Procurador-Geral do Ministério Público do Trabalho, Dr. Ronaldo Fleury e a presidente do TRT/PR, Desembargadora Marlene Teresinha Suguimatsu.

Segundo o Procurador-Chefe da Procuradoria Regional do Trabalho no Paraná, Dr. Gláucio Araújo de Oliveira,  a atuação do Fórum terá como eixo principal os seguintes temas: negociações coletivas, atos antissindicais e custeio sindical.

Para o presidente da UGT-Paraná, Paulo Rossi, mais uma vez o estado paranaense inova, principalmente num momento tão crucial para os trabalhadores e o movimento sindical, com uma reforma trabalhista que açodou os direitos respaldados pela então CLT. “Os atuais parlamentares da base aliada e o presidente Temer jogaram no lixo todos os direitos arduamente conquistados pela classe trabalhadora. Para nós, esse Fórum é uma luz na defesa da classe trabalhadora”.

O procurador do Trabalho Alberto Emiliano de Oliveira Neto, vice-coordenador nacional da Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical (Conalis) do MPT e idealizador do Fórum, ressaltou que este espaço estrutura e consolida uma aliança histórica que pode ser modelo para a luta pela liberdade sindical em todo o país. “O MPT cumpre sua função constitucional ao criar um espaço democrático voltado à defesa da liberdade sindical”, conclui.

fsmptpr-02.jpg
O presidente da UGT-PARANÁ, Paulo Rossi, destacou a união de esforços

em defesa da classe trabalhadora

fsmptpr-03.jpg
Mais de 200 lideranças sindicais da UGT-PARANÁ e de outras
centrais lotaram o anfiteatro do MPT-PR

Ao final, foi divulgada a cartilha com o manifesto do fórum estadual em defesa da liberdade sindical.

PARA ACESSAR A CARTILHA, CLIQUE AQUI.

 

Post: Mario de Gomes
Em 13/03/2018
Fonte: PRT/PR
Fotos: MGS/UGT

Secretário de Comunicação UGT-PARANÁ
João Riedlinger